MEU CBDA WEB
Usuário ou senha inválidos
Não foi econtrado usuário

Divulga regras oficiais de natação da FINA atualizadas e traduzidas

Natação 20/02/2018 15:38:06

Atualizado em 16/05/2018, link das regras foi alterado.


Rio de Janeiro, 20 de fevereiro de 2018.

Boletim nº 20/2018
FJV

ASSUNTO: ALTERAÇÃO REGRAS DE NATAÇÃO - FINA

Ilmo Sr(a). Presidente de Federação,

Tendo em vista as alterações ocorridas após o Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos, na cidade de Budapeste, em vigor desde 21 de setembro de 2017, estamos encaminhando as alterações, as regras traduzidas para o português e as regras em inglês. Estas regras serão válidas até o próximo Congresso Técnico da FINA, a ser realizado em 2021:
http://www.cbda.org.br/_uploads/natacao/RegrasOficiaisNatacao2017_2021.pdf

Informamos que como determina o Estatuto da FINA (C6), o idioma utilizado em competições é o inglês, e a Comissão traduziu as regras de forma mais fiel à língua portuguesa, mas caso exista alguma dúvida quanto à interpretação linguística das regras traduzidas, a regra original em inglês prevalecerá. Sugerimos fortemente que em caso de dúvidas seja consultada a Comissão de Arbitragem da CBDA através do e-mail [email protected] para dirimir e esclarecer o assunto antes de qualquer evento oficial.

Solicitamos que o presente Boletim seja amplamente divulgado e informamos que o original encontra-se assinado pelo Presidente da Comissão e arquivado na sede da CBDA.

Atenciosamente,
Comissão de Arbitragem da CBDA


SW REGRAS DE NATAÇÃO - FINA 2017-2021
APENAS ITENS QUE SOFRERAM ALTERAÇÃO
DAS REGRAS ANTERIORES DE 2013-2017

SW 1 – ORGANIZAÇÃO DE COMPETIÇÕES

SW 1.2.2Quando o Equipamento Automático de Cronometragem não estiver disponível, esse equipamento deve ser substituído pelo Cronometrista Chefe, um (1) Cronometrista por raia e um (1) Cronometrista adicionais.

SW 1.2.3 – Um Juiz de Chegada Chefe e Juízes de Chegada podem ser utilizados quando o Equipamento Automático de Cronometragem e / ou cronômetros digitais por raia não são usados.

SW 2 – OFICIAIS

SW 2.5 – Chefe dos Juízes de Virada

Eliminada a regra SW 2.5.2

SW 2.6 – Juízes de Virada

SW 2.6.1 – Será designado um Juiz de Virada para cada raia em cada cabeceira da piscina, para assegurar que os nadadores cumpram as regras após a saída, para cada virada e na chegada.

SW 2.6.2 – A responsabilidade do Juiz de Virada na cabeceira de saída inicia do sinal de partida e termina no final da primeira braçada, exceto nas provas de nado peito em que terminará no final da segunda braçada.

SW 2.6.3 – Para cada volta, a responsabilidade do Juiz de Virada inicia no início da última braçada antes do toque e termina no final da primeira braçada após a virada, exceto nas provas de nado peito em que terminará no final da segunda braçada.

SW 2.6.4 – A responsabilidade do Juiz de Virada na chegada inicia inicia no início da última braçada antes do toque.

SW 2.6.5 – Quando o suporte de partida do nado costas estiver sendo utilizada, cada Juiz de Virada na cabeceira de saída deve instalar e remover o suporte.

SW 2.6.6 – Nas provas de 800 e 1500 metros, um Juiz de Virada colocado na cabeceira de saída e de virada deve anotar o número de voltas completadas pelo nadador de sua raia. Os nadadores devem ser informados sobre o número de voltas a completar, mostrando-lhe as placas de volta com números ímpares na cabeceira de virada. Poderá ser utilizado equipamento automático, incluindo display subaquático.

SW 2.6.7 – Cada Juiz de Virada, colocado na cabeceira de saída, dará um sinal de aviso quando, ao nadador de sua raia, faltar duas voltas e mais cinco (5) metros para terminar a sua prova de 800 ou 1500 metros. Este sinal deverá ser repetido após a virada até uma distância de cinco (5) metros. O aviso poderá ser dado por apito ou sinos.

SW 2.6.8 – Nas provas de revezamentos, cada Juiz de Virada colocado na cabeceira de saída verificará se o nadador que vai partir está ou não em contato com o bloco de partida quando o nadador anterior toca na borda de chegada. Quando houver Equipamento Automático de Cronometragem que verifique as trocas no revezamento, deverá ser utilizada de acordo com SW 13.1.

SW 2.6.9 – Juiz de Virada devem reportar ao árbitro geral qualquer violação em formulários assinados detalhando o evento, número da raia e a infração.

SW 3 – COMPOSIÇÃO DE SÉRIES ELIMINATÓRIAS, SEMIFINAIS E FINAIS

SW 3.2 – Semifinais e Finais

SW 3.2.5 – Para eliminatórias, semifinais e finais, os nadadores devem chegar ao primeiro banco de controle 20 minutos antes da hora prevista para nadar, após a verificação, os nadadores passam para o banco de controle final.

SW 6 – NADO DE COSTAS

Regra SW 6.2 foi eliminada e a numeração das demais foi atualizada

SW 7 – NADO DE PEITO

SW 7.1 – Após a saída e em cada volta, o nadador pode dar uma braçada completa até as pernas, durante a qual o nadador pode estar submerso. Uma única pernada de borboleta é permitida em qualquer momento antes da primeira pernada de peito após a saída e após cada virada. A cabeça deve romper a superfície da água antes que as mãos virem para dentro na parte mais larga da segunda braçada.

SW 7.4 – Durante cada ciclo completo, alguma parte da cabeça do nadador deve quebrar a superfície da água. Todos os movimentos das pernas devem ser simultâneos e no mesmo plano horizontal sem movimentos alternados.

SW 8 – NADO BORBOLETA

SW 8.1 – A partir do início da primeira braçada, após a saída e em cada volta, o corpo deve ser mantido sobre o peito. Não é permitido ficar na posição de costas em nenhum momento, exceto quando da volta, após o toque na parede é permitido girar de qualquer maneira, quando deixar a parede o corpo deve estar na posição sobre o peito.

SW 9 – NADO MEDLEY

SW 9.2 – No nado livre, o nadador deve estar sobre o peito exceto quando executar a virada. O nadador deverá retornar à posição sobre o peito antes de realizar qualquer pernada ou braçada.

SW 9.3 – Nas provas de revezamento medley, os nadadores nadam os quatro nados na seguinte ordem: costas, peito, borboleta e livre. Cada nado deve percorrer um quarto (1/4) da distância.

SW 9.4 – Cada nado deve ser finalizado de acordo com a regra aplicada a ele.

SW 13 – PROCEDIMENTO ELETRÔNICO

SW 13.1 – Quando for usado Equipamento Automático de Cronometragem (ver FR 4) em qualquer competição (FR 4), a classificação e os tempos apurados por este meio, bem como as trocas nos revezamentos julgados pelo Equipamento Automático de Cronometragem, terão prioridade sobre a decisão dos Cronometristas.

Anexos